Diferentes Tipos de Sais

Nutricionista Cássia GivegierPor:
Categoria : Dicas da Nutricionista | 09/12/2014 | 1 comentário

Print Friendly, PDF & Email

O sal é responsável por proporcionar sabor e textura aos alimentos, mas não deve ser consumido em excesso. O seu consumo exagerado pode estar associado a elevação da pressão arterial, insuficiência renal e doenças cardiovasculares.

Por se tratar de um mineral importante, o sódio é responsável pelo equilíbrio hídrico do corpo, participa dos impulsos nervosos, contração muscular, além do transporte de moléculas entre células. O único problema é que nosso paladar se tornou viciado em altos teores de sal criados pela indústria alimentícia.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), a quantidade de sódio encontrada em apenas uma porção de macarrão instantâneo com tempero é maior do que a recomendada para o consumo diário. Devemos tomar cuidado com alimentos industrializados, ficar de olho nos rótulos dos alimentos antes de levá-los para casa. 

Entre algumas variedades de sal encontram-se: refinado, grosso, light, rosa do Himalaia, marinho e flor de sal.

REFINADO
Esse é o sal de cozinha, é extraído da água do mar por meio de um processo de evaporação e depois refinado, é formado por cloreto de sódio e é muito usado no dia a dia como condimento, realçando o sabor dos alimentos e também como conservante.

GROSSO
Ao contrário do sal comum, ele só passa pelo processo de extração, ou seja, não é refinado. Por isso, seus grãos são grandes, é muito utilizado para temperar carnes em churrasco. É a mesma quantidade de sódio comparado ao sal refinado.

LIGHT
Comparado ao sal comum, tem menor teor de sódio. É composto por 50% de cloreto de sódio e 50% de cloreto de potássio. O condimento não é indicado para quem deseja emagrecer, e sim àqueles que têm restrição em relação ao consumo de sódio. Possui gosto mais amargo, mesmo contendo menos sódio não se pode exagerar em seu consumo.

ROSA DO HIMALAIA
Considerado o mais antigo e puro dos sais marinhos, fica depositado a vários metros de profundidade. Tem menos sódio que o encontrado no sal comum e é rico em minerais. Devido a esses compostos, os cristais ganham um tom rosado.

NEGRO
Esse sal possui composto sulforoso e é formado por cloreto de sódio, cloreto de potássio e ferro, possui cor cinza rosado, que evidencia sua origem vulcânica.

MARINHO
Comparando quimicamente, o sal refinado e o marinho são iguais, ou seja, ambos são formados por mais de 99% de sódio. A principal diferença entre eles está no formato dos grãos: o sal de mesa é mais refinado, já o marinho passa por um refinamento mais rústico, resultando em grãos irregulares. Assim como o sal de mesa, ele pode temperar carnes, aves, peixes, verduras e legumes, realçando o sabor desses alimentos. É considerado um sal mais natural do que comparado ao refinado de mesa, porém a quantidade de sódio é praticamente a mesma.

ROSA DO PERU
É colhido manualmente, tem um índice de umidade elevado, sua coloração é rosa clara e o sabor é forte. Se comparado aos outros tipos de sal, é o que apresenta um dos menores teores de sódio.

FLOR DE SAL
Esses são pequenos cristais retirados na camada mais superficial das salinas, os grãos são conhecidos por conferir uma textura crocante às preparações. Deve-se tomar cuidado pois contém muito sódio.

Diante de tantas opções, devemos sempre ficar atentos às grandes quantidades de sódio em nossa alimentação. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) a ingestão diária de sódio não deve exceder 2 gramas por dia.

Segue abaixo uma dica saudável, o chamado sal de ervas é ótimo para temperar os alimentos e substitui o sal nas preparações:

Sal de ervas
1 colher de sopa de orégano
1 colher de sopa de alecrim
1 colher de sopa de manjericão
1 colher de sopa de sal (marinho ou Himalaia)

Bata tudo no liquidificador, depois passe em uma peneira fina para que fique bem soltinho.

Leia Também

Dicas de lanches saudáveis para as crianças na volta às aulas Com o fim das férias, as crianças voltam à rotina e começa a preocupação dos pais com a alimentação dos filhos. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o número de crianças e adolescentes obesos no país já c...
A semente de melancia e seus benefícios A melancia é uma fruta consumida por muitos de nós. Além de ser deliciosa e refrescante, possui diversos nutrientes como potássio, fibras, proteínas, vitamina A, vitamina C, cálcio, ferro e magnésio. As sementes de melancia também são bené...
Benefícios da Moringa Moringa Oleífera (Moringaceae) é uma planta comum de regiões como Índia, Paquistão, África, Ásia, América do Sul e Central. A planta pode ser usada como suplemento dietético e vem sendo alvo de muitos estudos científicos. Possui vitaminas ...
Gostou? Então compartilhe este artigo!

Comentário (1)

  1. postado por Zullagar em 23/07/2016

    Muito boa materia, vou usar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *