Tapioca engorda? Tapioca é Low Carb? Tapioca é saudável? Descubra o que é verdade ou mentira sobre a queridinha do momento

Por:
Categoria : Produtos | 20/08/2018 | Seja o 1º a comentar!

Print Friendly, PDF & Email

Uma das poucas iguarias culinárias originalmente brasileiras, a tapioca é extraída da mandioca, também é conhecida como goma de tapioca, goma seca, polvilho, polvilho doce ou fécula de mandioca e pode ser encontrada de diversas formas no mercado, as principais são: goma seca (precisa ser hidratada), massa pronta (em 2 versões com ou sem refrigeração) e granulada.

Ela já era muito consumida pelos índios muito antes da chegada dos portugueses, é um prato típico da região norte e nordeste e vem ganhando espaço no restante do país com as crepiocas, dietas sem glúten e outros pratos ‘fitness’.

Mas o que é verdade e mentira sobre a tapioca? Vamos às dúvidas mais comuns:

Tapioca é saudável? Quais as vantagens ou benefícios de comer tapioca?

A tapioca é um alimento natural, sem gordura, sem sódio, sem corantes ou conservantes químicos, além de ser livre de glúten, uma proteína que pode causar alergias (celíacos) e que está ligada ao aumento da gordura abdominal.

A sua principal vantagem é a versatilidade e a rapidez. Ela pode ser preparada de forma muito rápida, em receitas salgadas ou doces, tem baixo custo e no norte e nordeste faz parte do dia a dia de diversas formas: bijus, mingaus, farofas, pirão, roscas, bolos, pudins, sorvetes e consumida com açaí, carne seca, feijão, café e até rapadura!

Mas é preciso ficar atento ao preparo já que ela é fonte de carboidratos de alto índice glicêmico, ou seja, eleva mais rapidamente a glicose sanguínea, possui poucas fibras e baixas quantidades de proteínas, lipídios, vitaminas e minerais.

Ela ajuda a estabilizar o pH do corpo, por isso é indicada em dietas alcalinas, além de auxiliar no tratamento de acidez do intestino.

Então Tapioca não faz bem à saúde?

Ela faz sim! Mas precisa ser preparada do jeito certo! O ideal é consumi-la com boas fontes de proteínas como pasta de amendoim, bananas, ovos, tofu, guacamole, creme de cacau com avelã, creme de alfarroba, rúcula, tomates, cenoura, espinafre, etc.

Também é muito importante adicionar fontes de fibras no preparo como a semente de chia, aveia (farelo de aveia), amaranto ou semente de linhaça. (Veja opções de receitas aqui!)

Tapioca emagrece ou tapioca engorda?

A tapioca é mais recomendada para quem quer engordar do que para quem quer emagrecer, se seu objetivo é perder peso, talvez seja melhor optar por pães integrais. Mas se seu objetivo é ganhar massa, repor energias após treinos intensos a tapioca é uma ótima opção, principalmente se for preparada com fibras como sementes e vegetais e uma boa fonte de proteína como a pasta de amendoim.

Tapioca é low carb?

Não. Definitivamente tapioca não é low carb, já que ela é praticamente só carboidrato! Mas é preciso ficar atento a alguns pontos:

Se você está fazendo uma low carb com foco no emagrecimento ela não é a melhor opção para substituir o pão nas suas refeições.

Da mesma forma se a low carb está sendo empregada para controlar o diabetes, ela também não deve ser considerada uma boa opção.

Agora se a sua low carb tem como foco o ganho de massa muscular e está atrelada a uma intensa atividade física (musculação, aeróbico, funcional, etc), aí a Tapioca pode ser uma boa opção de pós-treino aliada à sementes que garantam a ingestão de fibras e proteínas boas como pasta de amendoim, manteiga ghee, manteiga de castanha de caju, manteigas de coco, manteiga de castanha do Pará, manteiga de amendoim, manteiga de amêndoa, por exemplo!

Diabéticos podem comer tapioca?

Por ter um alto índice glicêmico, o consumo deve ser moderado, você pode consumi-la adicionando chia ou linhaça, mais uma boa fonte de proteína, mas é preciso muito cuidado. Ela não é indicada para o café da manhã, por exemplo, já que vai ativar a produção de insulina de forma intensa logo após o jejum.

Prefira consumi-la num lanche da tarde ou mesmo substituindo o jantar com muitos legumes, queijos e ovos! Mas tenha sempre cuidado com a quantidade! Se você gosta muito de tapioca, converse com seu médico ou nutricionista para inseri-la com moderação no seu cardápio.

Tapioca é bom no pré-treino ou no pós-treino?

Nos dois, mas talvez você precise escolher um ou outro!

No pré-treino a tapioca garante a energia necessária para a atividade, principalmente se for um treino curto.

Se você estiver praticando treinos muito intensos e longos (como treinos de longas distâncias para maratonas) aí é melhor optar pela tapioca no pós-treino. Como seu índice glicêmico é alto ela será digerida e utilizada de forma muito rápida, o que pode atrapalhar o desempenho no final do treino, nestes casos é melhor optar por um carboidrato com menor índice glicêmico como a batata-doce.

No pós-treino a tapioca ajuda a promover uma rápida recuperação muscular após uma atividade física intensa. Lembrando mais uma vez que é preciso ficar atento aos recheios e outros ingredientes que serão utilizados, por isso o acompanhamento de um nutricionista é fundamental para o atleta fazer o lanche correto no pós-treino.

Resumindo:

Se você é celíaco ou possui alguma intolerância ao glúten a Tapioca é perfeita para você!
Se você faz pouca atividade física, é diabético ou quer apenas emagrecer consuma moderadamente, com supervisão de um nutricionista e opte por adicionar fibras e boas proteínas.
Se você é um atleta, aproveite os benefícios do seu consumo no pré ou pós treino!

Leia Também

A Laranja Vermelha (Laranja Moro) e seus benefícios para a saúde Você já ouviu falar na Laranja Moro (citrus sinensis (L.))? Ela também é conhecida como Laranja Vermelha ou Laranja de Sangue e recebe esse nome justamente porque diferente das outras espécies de citrus ela tem gomos avermelhados. A colora...
Benefícios e aplicações dos óleos essenciais para sua saúde e bem-estar – Parte ... Já fizemos um artigo sobre os benefícios e aplicações de óleos essenciais (clique aqui para ler) que abordava muitos dos óleos utilizados na aromaterapia, em massagens e também cosméticos como o alecrim, copaíba, eucalipto, gerânio, hortelã...
Lactase: como funciona e quem pode utilizar A lactase é uma enzima produzida em nosso intestino delgado e tem como função hidrolisar (quebrar) a lactose o chamado ‘açúcar do leite’. Vários estudos apontam que após o desmame, algumas populações se tornam mais propensas à redução da pr...
Gostou? Então compartilhe este artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *