Aprenda a conferir as informações da tabela nutricional

Eng.ª de Alimentos Evelyn Marssola CastroPor:
Categoria : Saúde | 16/06/2016 | 10 comentários

Print Friendly, PDF & Email

A cada dia damos mais importância para a nossa saúde e o primeiro item na lista é uma boa alimentação. Existem muitas coisas que garantem uma boa alimentação, estar atento ao rótulo e as informações nutricionais é uma das mais importantes.

Saber interpretar e verificar se uma tabela nutricional está correta é primordial. Para isso existem algumas coisas que você precisa saber:

•    Dentro da quantidade de gordura total estão as gorduras saturadas, trans (que aparecem na tabela nutricional) e outras gorduras insaturadas (que, em sua maioria, fazem bem à saúde, mas não aparecem na tabela nutricional). Por isso, a quantidade de gordura saturada e trans somadas não podem ultrapassar a quantidade da gordura total e a quantidade que sobrar pode ser considerada gordura insaturada. Ex: amêndoa crua contém 8g de gordura total, apenas 1g de gordura saturada e 0g de gordura trans, então contém 7g de gordura insaturada.

gord

•    O valor energético não faz parte dos gramas da porção de referência das tabelas nutricionais, é representado em quilo calorias (kcal) e é calculado com base nos gramas de carboidratos, proteínas e gorduras totais. Sendo que cada 1g de carboidrato fornece 4kcal, cada 1g de proteína também fornece 4kcal e cada 1g de gordura fornece 9kcal. Ex: um cereal matinal possui 104kcal dos carboidratos + 5,2kcal das proteínas + 14,4kcal das gorduras, resultando em 123,6kcal, ou 124kcal na forma arredondada.

valor energ

•    Junto com o valor energético em kcal a tabela nutricional deve apresentar os quilo joules (kJ), que também é uma unidade de energia. Para conferir se esse valor está correto, basta multiplicar o valor total do valor energético em kcal por 4,2. Ex: o cereal matinal possui 124kcal que multiplicado por 4,2kJ resulta em 520kJ.

•    As tabelas nutricionais são baseadas em uma porção que sempre é indicada no início da tabela. Para conferir se a tabela nutricional está com os valores corretos de cada componente devemos somar os carboidratos, as proteínas e as gorduras totais, o resultado final deve estar aproximado ao valor da porção. A soma dos gramas dos componentes não deve bater exatamente com o valor da porção porque todo alimento possui água que não está inclusa em nenhum item da tabela, sais minerais e vitaminas. Ex: quinua em grão possui uma porção de 15g, a soma dos componentes dá 13g, portanto, 2g são respectivos à água ainda presente no grão, sais minerais e vitaminas.

porção

•    Na tabela ainda estão presentes os valores diários recomendados com base em uma dieta com consumo de 2.000kcal, eles são apresentados na coluna “% VD”. Esses valores são baseados na recomendação de ingestão diária de cada componente. A ANVISA estabelece que é recomendada uma ingestão por dia de:

  • 300g de carboidratos;
  • 75g de proteínas;
  • 55g de gorduras totais;
  • 22g de gordura saturada;
  • 25g de fibras;
  • 2.400mg de sódio.

Para verificar se os valores diários estão corretos basta multiplicar as gramas do componente por 100 e dividir pela recomendação diária. Ex: a quinua em grão apresenta 10,2g de carboidratos que multiplicado por 100% resulta em 1.020 que dividido por 300g resulta em 3,4% da recomendação diária.

vd

Gostou do assunto e quer saber um pouco mais? A ANVISA disponibiliza um manual para os consumidores com explicações mais detalhadas sobre os alimentos e as tabelas nutricionais>> (Manual do Consumidor)

Leia Também

Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – III Nas semanas anteriores vimos as diferenças entre alergia e intolerância, em que a legislação é feita apenas para proteger as pessoas que apresentam essas doenças. Uma das doenças mais graves de alergia é chamada de doença celíaca, que pode ...
Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – II No artigo anterior falamos um pouco sobre alergias e intolerâncias e começamos a falar das dietas sem glúten. Essa semana vamos nos aprofundar no assunto para você ficar craque e sair ajudando outras pessoas a entender sobre uma das legisla...
Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – I Essa semana vamos falar de um assunto que está gerando muita polêmica: normas da ANVISA que influenciam diretamente na sua percepção do produto que está adquirindo. Uma delas é em relação ao conteúdo de glúten nos alimentos, mas antes vamo...
Gostou? Então compartilhe este artigo!

Comentário (10)

  1. postado por André Willik Valenti em 28/06/2016

    Muito bom!

  2. postado por Pabblo em 19/09/2016

    Muito bom, uma verdadeira aula!

     

    Compartilhei pq mais pessoas precisam saber disso!

  3. postado por Tamiris em 17/03/2017

    Isso calculando a mão pois, ao enviar para análise em laboratório de analise para laudo e confeccao de tabela nutricional  um alimento no Brasil um produto que contenha a fibra soluvel fos( frutooligossacarídeo) na formulacao, a mesma nao aparecerá como carboidrato ( analise bruta) portanto caso um produto com FOS contenha mais fibra que carboidrato não estará errada a sua tabela nutricional. Tem estudo feito sobre isso ( instituto Adolfo Lutz) . 

    • postado por Relva Verde Produtos Naturais em 20/03/2017

      Olá Tamiris!
      Neste artigo não colocamos todas as exceções e detalhes mais aprofundados que envolvem a formulação de uma tabela nutricional que pode ser tão complexa. Por isso seu comentário é muito bem vindo para enriquecer ainda mais o conhecimento dos nossos leitores! 😉

  4. postado por RAFAELA FREITAS ROCHA em 08/09/2017

    Procurei respostas por dias e só encontrei aqui, muito obrigada!!!!!!

  5. postado por CB em 13/09/2017

    O link para o manual da anvisa citado ao final com essas informações mais detalhadas não carrega, vc teria outro link? Obrigada

  6. postado por Rui M. Sakaguti em 14/12/2017

    Simples, prático e direto…parabéns !!!

  7. postado por Gabriel em 28/12/2017

    Olá Evelyn,

    Parabéns pela publicação, achei bem didática. Única coisa que talvez valeria a pena olhar, é que segundo a regulamentação para informação nutricional da ANVISA, fibras nãos entram na conta dos carboidratos, visto que estes últimos seriam todos os mono, di e polissacarídeo digeridos e absorvidos pelo ser hurmano. Isto seria diferente de algumas tabelas de composição de alimentos, como a TACO (UNICAMP), onde neste caso os carboidratos estariam somados às fibras.

    Grande abraço

    • postado por Relva Verde Produtos Naturais em 23/01/2018

      Olá Gabriel,
      Revisando a RDC nº360 de 23 de dezembro de 2003, o valor de carboidrato é indicado através de cálculo por diferença; item 3.3.3: “É calculado como a diferença entre 100 e a soma do conteúdo de proteínas, gorduras, fibra alimentar, umidade e cinzas”. A informação fornecida sobre carboidratos e fibras foi realmente pensada tendo a análise laboratorial como parâmetro, na qual, ao se realizar uma análise de carboidratos, é obtido a porção total incluindo fibras e posteriormente sendo realizada uma análise específica para fibras. Esse fato levanta uma questão importante, uma vez, não podemos ter certeza se os laboratórios ou empresas retiram a porção da fibra do valor total de carboidratos. Como essa informação levantou mais dúvidas que explicações claras e diretas (objetivo do artigo) iremos remover.
      Muito obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *