Aprenda a conferir as informações da tabela nutricional

Eng.ª de Alimentos Evelyn Marssola CastroPor:
Categoria : Saúde | 16/06/2016 | 12 comentários

A cada dia damos mais importância para a nossa saúde e o primeiro item na lista é uma boa alimentação. Existem muitas coisas que garantem uma boa alimentação, estar atento ao rótulo e as informações nutricionais é uma das mais importantes.

Saber interpretar e verificar se uma tabela nutricional está correta é primordial. Para isso existem algumas coisas que você precisa saber:

•    Dentro da quantidade de gordura total estão as gorduras saturadas, trans (que aparecem na tabela nutricional) e outras gorduras insaturadas (que, em sua maioria, fazem bem à saúde, mas não aparecem na tabela nutricional). Por isso, a quantidade de gordura saturada e trans somadas não podem ultrapassar a quantidade da gordura total e a quantidade que sobrar pode ser considerada gordura insaturada. Ex: amêndoa crua contém 8g de gordura total, apenas 1g de gordura saturada e 0g de gordura trans, então contém 7g de gordura insaturada.

gord

•    O valor energético não faz parte dos gramas da porção de referência das tabelas nutricionais, é representado em quilo calorias (kcal) e é calculado com base nos gramas de carboidratos, proteínas e gorduras totais. Sendo que cada 1g de carboidrato fornece 4kcal, cada 1g de proteína também fornece 4kcal e cada 1g de gordura fornece 9kcal. Ex: um cereal matinal possui 104kcal dos carboidratos + 5,2kcal das proteínas + 14,4kcal das gorduras, resultando em 123,6kcal, ou 124kcal na forma arredondada.

valor energ

•    Junto com o valor energético em kcal a tabela nutricional deve apresentar os quilo joules (kJ), que também é uma unidade de energia. Para conferir se esse valor está correto, basta multiplicar o valor total do valor energético em kcal por 4,2. Ex: o cereal matinal possui 124kcal que multiplicado por 4,2kJ resulta em 520kJ.

•    As tabelas nutricionais são baseadas em uma porção que sempre é indicada no início da tabela. Para conferir se a tabela nutricional está com os valores corretos de cada componente devemos somar os carboidratos, as proteínas e as gorduras totais, o resultado final deve estar aproximado ao valor da porção. A soma dos gramas dos componentes não deve bater exatamente com o valor da porção porque todo alimento possui água que não está inclusa em nenhum item da tabela, sais minerais e vitaminas. Ex: quinua em grão possui uma porção de 15g, a soma dos componentes dá 13g, portanto, 2g são respectivos à água ainda presente no grão, sais minerais e vitaminas.

porção

•    Na tabela ainda estão presentes os valores diários recomendados com base em uma dieta com consumo de 2.000kcal, eles são apresentados na coluna “% VD”. Esses valores são baseados na recomendação de ingestão diária de cada componente. A ANVISA estabelece que é recomendada uma ingestão por dia de:

  • 300g de carboidratos;
  • 75g de proteínas;
  • 55g de gorduras totais;
  • 22g de gordura saturada;
  • 25g de fibras;
  • 2.400mg de sódio.

Para verificar se os valores diários estão corretos basta multiplicar as gramas do componente por 100 e dividir pela recomendação diária. Ex: a quinua em grão apresenta 10,2g de carboidratos que multiplicado por 100% resulta em 1.020 que dividido por 300g resulta em 3,4% da recomendação diária.

vd

Gostou do assunto e quer saber um pouco mais? A ANVISA disponibiliza um manual para os consumidores com explicações mais detalhadas sobre os alimentos e as tabelas nutricionais>> (Manual do Consumidor)

Comentário (12)

  1. postado por André Willik Valenti em 28/06/2016

    Muito bom!

  2. postado por Pabblo em 19/09/2016

    Muito bom, uma verdadeira aula!

     

    Compartilhei pq mais pessoas precisam saber disso!

  3. postado por Tamiris em 17/03/2017

    Isso calculando a mão pois, ao enviar para análise em laboratório de analise para laudo e confeccao de tabela nutricional  um alimento no Brasil um produto que contenha a fibra soluvel fos( frutooligossacarídeo) na formulacao, a mesma nao aparecerá como carboidrato ( analise bruta) portanto caso um produto com FOS contenha mais fibra que carboidrato não estará errada a sua tabela nutricional. Tem estudo feito sobre isso ( instituto Adolfo Lutz) . 

    • postado por Relva Verde Produtos Naturais em 20/03/2017

      Olá Tamiris!
      Neste artigo não colocamos todas as exceções e detalhes mais aprofundados que envolvem a formulação de uma tabela nutricional que pode ser tão complexa. Por isso seu comentário é muito bem vindo para enriquecer ainda mais o conhecimento dos nossos leitores! 😉

  4. postado por RAFAELA FREITAS ROCHA em 08/09/2017

    Procurei respostas por dias e só encontrei aqui, muito obrigada!!!!!!

  5. postado por CB em 13/09/2017

    O link para o manual da anvisa citado ao final com essas informações mais detalhadas não carrega, vc teria outro link? Obrigada

  6. postado por Rui M. Sakaguti em 14/12/2017

    Simples, prático e direto…parabéns !!!

  7. postado por Gabriel em 28/12/2017

    Olá Evelyn,

    Parabéns pela publicação, achei bem didática. Única coisa que talvez valeria a pena olhar, é que segundo a regulamentação para informação nutricional da ANVISA, fibras nãos entram na conta dos carboidratos, visto que estes últimos seriam todos os mono, di e polissacarídeo digeridos e absorvidos pelo ser hurmano. Isto seria diferente de algumas tabelas de composição de alimentos, como a TACO (UNICAMP), onde neste caso os carboidratos estariam somados às fibras.

    Grande abraço

    • postado por Relva Verde Produtos Naturais em 23/01/2018

      Olá Gabriel,
      Revisando a RDC nº360 de 23 de dezembro de 2003, o valor de carboidrato é indicado através de cálculo por diferença; item 3.3.3: “É calculado como a diferença entre 100 e a soma do conteúdo de proteínas, gorduras, fibra alimentar, umidade e cinzas”. A informação fornecida sobre carboidratos e fibras foi realmente pensada tendo a análise laboratorial como parâmetro, na qual, ao se realizar uma análise de carboidratos, é obtido a porção total incluindo fibras e posteriormente sendo realizada uma análise específica para fibras. Esse fato levanta uma questão importante, uma vez, não podemos ter certeza se os laboratórios ou empresas retiram a porção da fibra do valor total de carboidratos. Como essa informação levantou mais dúvidas que explicações claras e diretas (objetivo do artigo) iremos remover.
      Muito obrigada!

  8. postado por Claudio Morgado Rodrigues da Costa em 04/05/2019

    Olá Evelyn,
    Achei a publicação muito eficiente e de fácil compreensão!
    Faço apenas uma observação em relação ao exemplo citado na hora de conferir se os VD informados estão corretos, há um sinal de multiplicação onde deveria ser de divisão, conforme já mencionado no artigo podendo gerar confusão
    “80 X 55 = 1,45%”
    Grande abraço!

    • postado por Juliana em 10/05/2019

      Olá Claudio!

      Obrigada por sinalizar! 🙂

      Estamos à disposição.
      Equipe Relva Verde

Deixe uma resposta para RAFAELA FREITAS ROCHA Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *