Benefícios da Semente de Abóbora

Eng.ª de Alimentos Evelyn Marssola CastroPor:
Categoria : Produtos, Saúde | 24/03/2016 | Seja o 1º a comentar!

Print Friendly, PDF & Email

Hoje em dia, aproveitar ao máximo os alimentos e evitar desperdícios não é apenas moda, é essencial para manter a nossa existência nesse planeta. Com esse tipo de pensamento a ciência tem se especializado em estudar os benefícios que o consumo de produtos residuais, antes considerados lixo das indústrias, para a nossa saúde.

Uma dessas grandes descobertas foi quanto ao aproveitamento das sementes de abóbora que, entre vários benefícios, podem combater doenças cardiovasculares, ter ação vermífuga, reduzir os níveis de colesterol, melhorar a saúde masculina e feminina, reduzir o risco de câncer e até mesmo alguns benefícios estéticos.

As sementes de abóbora podem ser consumidas inteiras e torradas, torradas com sal, sem sal, sem a casca (pepita), em forma de farinha, o extrato do óleo das sementes, entre outros. Pode ser usado como petisco, adicionada em iogurtes e frutas, usada no preparo de pães e bolos, o óleo pode ser usado para temperar saladas ou então consumido em cápsulas.

Conheça um pouco mais sobre os benefícios da semente de abóbora:

• Melhora a saúde cardiovascular e ajuda a prevenir doenças: por ser rica em ácidos graxos como o linoleico, em arginina, magnésio e também ter forte ação antioxidante (reduzindo os níveis de MDA – marcador de estresse oxidativo – e aumentando os níveis de NO – óxido nítrico) a semente de abóbora promove o relaxamento dos vasos sanguíneos e diminui a pressão arterial.

• Melhora a saúde masculina diminuindo o risco de câncer na próstata: além dos ácidos graxos e ação antioxidante (rica em tocoferol), a semente de abóbora também tem esterol delta 7 que evita uma reação química envolvendo o testosterona que pode causar perda de cabelo, acne, problemas na próstata e consecutivamente no canal urinário. É capaz de reduzir o risco de câncer na próstata. A ingestão de 400mg por dia do óleo da semente de abóbora é capaz de reduzir em 40% a calvície (alopecia androgenética).

• Melhora a saúde feminina diminuindo o risco de câncer de mama: a semente de abóbora tem tanto fitoestrogênio quanto a soja, ajudando a manter em equilíbrio os hormônios femininos. Na menopausa pode reduzir as “ondas” de calor, diminuir a frequência de dores de cabeça e nas juntas, além de ajudar a evitar transtornos de humor.

• Ação anti-helmíntica: a presença de cucurbitina torna a semente de abóbora um excelente vermífugo, eliminando vermes, platelmintos e protozoários. Por ter alta concentração de fibras, também ajuda a aumentar o bolo fecal facilitando a eliminação dos vermes. Atenção: quando consumir a semente com casca mastigue bem, pois não conseguimos digerir esse tipo de fibra que permanece intacta no nosso intestino; pedaços grandes da casca podem causar danos.

• Auxilia na prevenção do diabetes e doenças secundárias: o consumo do óleo da semente pode reduzir os níveis das enzimas aspartato e alanina aminotransferase que são indicativos de complicações no fígado que podem ser causadas pela diabetes. Algumas proteínas presentes na semente de abóbora podem reduzir os níveis de glicose no sangue.

Referências:

ADAMS, G. G.; et al.The hypoglycaemic effect ofpumpkins as anti-diabetic and functional medicines.Food Research International, v. 44, p. 862-867, 2011.
CERQUEIRA, P. M. de. Efeito da farinha da semente de abóbora (Cucurbita maxima, L.) sobre o metabolismo glicídico e lipídico em ratos. Ver. Nutr., v. 21, n. 2, p. 129-136, 2008.
CHO, Y. H.; et al. Effect of pumpkin seed oil on hair growth in men with androgenic alopecia: a randomized, double-blind, placebo-controlled trial. Evid.Based Compl.Alternat.Med., v. 2014, n. 549721, 2014.
VAHLENSIECK, W.; et al. Effects of pumpkin seed in men with lower urinary tract symptons due to benign prostetic hyperplasia in the one-year, randomized, placebo-controlled GRANU study. Urol. INt., v. 94, p. 286-295, 2015.
PATEL, S. Pumpkin (Cucurbita sp.) seed as nutraceutic: a review on status quo and scopes. Medietrr. J. Nutr. Metab.,v. 6, p. 183-189, 2013.

Leia Também

Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – III Nas semanas anteriores vimos as diferenças entre alergia e intolerância, em que a legislação é feita apenas para proteger as pessoas que apresentam essas doenças. Uma das doenças mais graves de alergia é chamada de doença celíaca, que pode ...
Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – II No artigo anterior falamos um pouco sobre alergias e intolerâncias e começamos a falar das dietas sem glúten. Essa semana vamos nos aprofundar no assunto para você ficar craque e sair ajudando outras pessoas a entender sobre uma das legisla...
Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – I Essa semana vamos falar de um assunto que está gerando muita polêmica: normas da ANVISA que influenciam diretamente na sua percepção do produto que está adquirindo. Uma delas é em relação ao conteúdo de glúten nos alimentos, mas antes vamo...
Gostou? Então compartilhe este artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *