Conheça Os Benefícios Dos Prebióticos Para A Saúde

Eng.ª de Alimentos Evelyn Marssola CastroPor:
Categoria : Produtos, Saúde | 01/04/2016 | Seja o 1º a comentar!

No artigo anterior (Saiba A Importância Dos Probióticos Para Nossa Saúde), vimos que é muito importante ter todas as bactérias do nosso intestino em dia, nas quantidades certas, e por isso é muito importante ingerir as bactérias probióticas.

Outra forma de retomar o equilíbrio do bom funcionamento do nosso organismo é através da ingestão dos prebióticos, que são carboidratos que chegam inteiros até o nosso intestino e que “dão uma forcinha” para as bactérias intestinais e probióticas, servindo como um tipo de alimento.

Conheça os benefícios dos prebióticos para a saúde:

Os prebióticos devem obrigatoriamente ser resistentes a todas as enzimas e ácidos que o nosso corpo libera para fazer a digestão dos alimentos, para que cheguem inteiros até no intestino onde ficam as bactérias que transformam esses carboidratos em outros compostos importantes para a nossa saúde.

Os prebióticos também estimulam a proliferação dessas “bactérias boas” que tomam conta de toda a parede do intestino, deixam o intestino mais ácido e acabam impedindo que bactérias que causam doenças nos infectem.

A ingestão de prebióticos também podem reduzir os riscos de câncer de cólon e melhorar a absorção de minerais, como o cálcio. Os prebióticos que não são “consumidos” pelas bactérias também surtem o efeito de fibra que melhora o trânsito intestinal reduzindo a prisão de ventre.

Além disso, por ativar as bactérias boas, o consumo de prebióticos pode melhorar a digestão da lactose reduzindo casos de alergias a leite, melhorar a nossa imunidade, diminuir e extinguir diarreias, melhorar o metabolismo de gorduras e açúcares auxiliando em casos de colesterol alto e diabetes e, em alguns casos, até ajudar no emagrecimento.

Existem alguns tipos de prebióticos, os mais comuns são a inulina e os frutooligossacarídeos (FOS). A ANVISA estabelece que um alimento é considerado prebiótico quando na porção do produto pronto para o consumo tenha 3g desses componentes quando o alimento é sólido e 1,5g quando o alimento for líquido.

A inulina é um carboidrato que ocorre naturalmente em plantas, sendo extraída da chicória ou da alcachofra de Jerusalém. Outros alimentos que possuem naturalmente a inulina são a cebola, o alho, o aspargo e a banana.

Os frutooligossacarídeos também ocorrem naturalmente nesses alimentos, incluindo o mel e a batata yacon, mas industrialmente ele é extraído da própria inulina ou é produzido por bactérias através da sacarose, esse último tem sido muito utilizado como adoçante.

A ANVISA ainda libera o uso das dextrinas resistentes, lactulose epolidextrose.
Quando um alimento contém a adição das bactérias probióticas e de seus “alimentos”, os prebióticos, passam a ser chamados de alimentos simbióticos.

Referências:
CHO, S. S.; FINOCCHIARO, E. T. (eds). Handbook of prebiotics and probiotics ingredientes: health benefits and food application. Boca Raton: CRC Press, 2010.
CLARK, M. J.; ROBIEN, K.; SLAVIN, J. L. Effect of prebiotics on biomarkers of colorectal cancer in humans: a systematic review. Nutrition Reviews, v. 70, n. 8, p. 436-443, 2012.
FRANCK, A.; ALEXIOU, H. Inulin and oligofructose. In: JARDINE, S. (ed). Ingredientes Handbook: prebiotics and probiotics.2 ed. Oxford: BlackwellPublishing, 2009, p. 3-24.
GOMES, A. M. P.; MALCATA, F. X. Agentes prebióticos em alimentos: aspectos fisiológicos e terapêuticos, e aplicações tecnológicas. Boletim BiotecnológicodeAlimentos, v. 64, p. 12-22, 1999.
KOLIDA, S.; GIBSON, G. R.Theprebioticeffect: reviewof experimental andhuman data. In: GIBSON, G. R.; ROBERFROID, M. B. (eds). Handbook of prebiotics. Boca Raton, CRC Press, 2008.
SAAD, S. M. I. Probióticos e prebióticos: o estado da arte. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, v.42, n.1, p. 1-16, 2006.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *