Cuidados com a Má Digestão: previna-se com estes produtos naturais

Por:
Categoria : Saúde | 27/04/2017 | Seja o 1º a comentar!

Print Friendly, PDF & Email

O que normalmente chamamos de má digestão ou gastrite é conhecido no meio médico como dispepsia e é um conjunto de sintomas (dor, queimação, azia, empachamento, náuseas, vômitos, saciedade precoce, gases, etc.) relacionados ao trato gastrointestinal.

As principais causas desses sintomas costumam ser doenças relacionadas ao estômago, vesícula e duodeno, como úlceras e refluxo, uso de medicamentos como analgésicos, antibióticos e anti-inflamatórios ou presença da bactéria Helicobacter pylori (H. Pylori), por isso a consulta a um especialista é fundamental para identificar e eliminar a causa deste mal estar.

 

Como prevenir ou aliviar os sintomas?

O primeiro ponto é a mudança de hábitos! É preciso dar mais atenção à alimentação e outros hábitos correlacionados. A Federação Brasileira de Gastroenterologia apresenta algumas orientações fundamentais para o tratamento:

  • Alimentar-se em local tranquilo
  • Comer devagar e mastigar bem os alimentos
  • Evitar refeições volumosas, dividindo as refeições em 5 a 8 ao dia
  • Reduzir o consumo de alimentos gordurosos, condimentados, ácidos, café, álcool e outros alimentos que provoque os sintomas
  • Não fumar
  • No caso de sobrepeso ou obesidade, recomenda-se a perda de peso

Alimentos que previnem e aliviam os sintomas da má digestão

Alcachofra (Cynara scolymus L.): atua no tratamento de afecções hepatobiliares (fígado e biles), é utilizada desde a antiguidade e auxilia no controle do colesterol, da hipertensão e alivia males gástricos e renais. O seu uso frequente aumenta a secreção biliar em pacientes com dispepsias com a gastrite, meteorismo, flatulência, gastropatia nervosa e cólon irritável.

Leia mais >> Fígado e vesícula renovados com Alcachofra

Bicarbonato de sódio: é conhecido por suas propriedades alcalinizantes, sendo assim, ele ajuda a neutralizar os ácidos estomacais, evitando os incômodos do refluxo gástrico, principalmente a azia/queimação. Também ajuda a eliminar gases.

Leia mais >> Utilidades do Bicarbonato de Sódio

Gengibre: auxilia na secreção gástrica e tem um poder anti-inflamatório natural, auxiliando na digestão e em quadros de gastrite, além de melhorar a sensação de queimação, dor e náusea. Pode ser consumido na forma de chás, ralado, em sopas, saladas e sucos.

Leia mais >> Gengibre: Vai Até A Raiz do Problema

Boldo (Peumus boldus): suas folhas são usadas na medicina popular para tratamento de problemas digestivos e hepáticos. O principal componente do chá de boldo é a boldina, que quando ingerida por via oral é rapidamente absorvida (30 minutos) e concentrada principalmente no fígado. Ajuda-o a trabalhar melhor e é ótimo para quem tem hepatite ou problemas frequentes ligados ao fígado, como dor de cabeça, suores frios e mal-estar. O boldo, tomado antes das refeições, ajuda na digestão e nas funções do aparelho digestivo. É ótimo para quem tem intestino preso, cálculos biliares e gastrite. Estimulante da digestão e secreção biliar, atua nos distúrbios intestinais e hepáticos. Auxilia na cura de ressaca. O chá combate a prisão de ventre, gases intestinais e transtorno do fígado, atua na degradação de gorduras, é indicado em intoxicações alcoólicas. O boldo é rico em alcaloides e flavonoides, o que o também caracteriza essa planta como poderoso antioxidante.  Seu óleo essencial apresenta atividade antibacteriana e antifúngica. No entanto não deve ser consumido por crianças menores de 6 anos, grávidas e lactantes.

Carqueja (Baccharis triptera): estudos apontam que a carqueja possui propriedades citoprotetoras, protegendo as células gástricas, inibindo as úlceras e diminuindo a produção de ácido gástrico. Por ser também rica em flavonoides, possui ação anti-inflamatória e hepatoprotetora. Auxilia no processo de desintoxicação e emagrecimento. No entanto não deve ser consumida por crianças menores de 6 anos, grávidas e lactantes.

Chá verde, Chá preto, Chá branco (Camellia sinensis) e Matcha: rico em polifenólicos, que incluem flavanóis, flavandióis, flavonóides e ácidos fenólicos, isto é, trata-se de um importante antioxidante.  Estudos tem demonstrado que o chá verde consumido regularmente atua na redução da pressão arterial, na prevenção de doenças do fígado, prevenção e tratamento da obesidade, diminuição do colesterol. Além disso o chá proveniente da Camellia sinensis ainda acelera o metabolismo e evita o envelhecimento precoce.

Leia mais >> Chá Verde: a maravilha asiática

Leia mais >> Matcha: A Descoberta do Oriente

Camomila (Matricaria chamomilla): alivia gases intestinais, desintoxica o fígado. Usado para cólicas em lactentes, regula os intestinos. Para criança ajuda a combater vermes.

Capim-limão (Cymbopogon citratus): conhecido como indutor do sono, ele também alivia gases intestinais, cólicas, diarreias e afecções do estômago. Possui efeito diurético, analgésico e calmante.

Espinheira santa (Maytenus ilicifolia): atua como protetor da mucosa gástrica, antiácido e antidispéptico. A espinheira santa não deve ser utilizados por crianças menores de 6 anos, grávidas ou lactantes.

Hibisco (Hibiscus sabdariffa): além de combater a retenção de líquido, ele melhora a digestão ajudando a eliminar gorduras mais rapidamente, o que auxilia os processos de emagrecimento.

Leia mais >> Aloha Hibisco

Hortelã (Mentha piperita L): é indicada nas afecções gastrintestinais pois é rica em flavonoides que auxiliam no tratamento de flatulência, síndrome do cólon irritável, enterites, vômitos, auxiliando ainda a desintoxicação do fígado, atua ainda como vermífugo e no tratamento de mau hálito.

Erva doce (Pimpinella anisum): ajuda na eliminação de gases, reduz o mau hálito, auxilia na redução de cólicas intestinais, principalmente em crianças. Estimula o apetite, digestão, secreção biliar, por isso costuma ser servido após as refeições.

Sene (Cassia angustifolia): possui propriedades laxante, depurativo e vermífugo. Não é recomendado para crianças e durante a gravidez.

Enzimas vegetais: as enzimas são substâncias orgânicas com a função de catalisar outras reações químicas e aperfeiçoar a produção de outros compostos essenciais para a nossa saúde. As de origem vegetal são extraídas diretamente de frutas, verduras, legumes e raízes e podem ser encontradas em extratos líquidos prontos, elas auxiliam no tratamento de doenças de fígado, rins e até alguns casos de gastrite.

Leia mais >> Saiba o que são as Enzimas Vegetais e seus Benefícios

Fibras: para estimular o sistema digestivo, melhorar o trânsito intestinal e, até mesmo reduzir o colesterol e a glicose no sangue, o consumo de fibras é fundamental, tanto as solúveis quanto as insolúveis, daí a importância de incluir leguminosas como lentilha, grão de bico, feijão, ervilhas, frutas e verduras e cereais integrais.

Probióticos: entre os benefícios à saúde conferidos pelos probióticos estão o controle da microbiota intestinal; estabilização da microbiota intestinal após o uso de antibióticos; promoção da resistência gastrintestinal à colonização por patógenos; diminuição da população de patógenos através da produção de ácidos acético e lático, de bacteriocinas e de outros compostos antimicrobianos; promoção da digestão da lactose em indivíduos intolerantes à lactose; estimulação do sistema imune; alívio da constipação; aumento da absorção de minerais e produção de vitaminas. Embora ainda não comprovados, outros efeitos atribuídos a essas culturas são a diminuição do risco de câncer de cólon e de doença cardiovascular.

Leia mais >> Saiba A Importância Dos Probióticos Para Nossa Saúde

Tratamento natural contra a bactéria Helicobacter pylori (H. pylori)

Se você já foi diagnosticado com a bactéria H. pylori (ou já teve e fez tratamento) temos duas ótimas opções para auxiliar durante o tratamento e prevenir o contágio:

Óleo de Alho: consumido em cápsulas gelatinosas, não deixa resíduos na boca e é fácil de ingerir, mesmo por aqueles que não gostam do sabor do alho. Ele é muito útil a saúde e a digestão, além de atuar no tratamento da bactéria Helicobacter pylori (que causa gastrites) ele ajuda a reduzir o tempo de digestão, inibe a oxidação de lipídeos no fígado, regula os níveis de colesterol e ainda atua como antioxidante.

Leia mais >> Benefícios do Óleo de Alho

Cranberry: a cranberry ou mirtilo-vermelho é muito utilizada no controle de infecções urinárias, pois é rica em compostos polifenólicos como proantocianidinas, justamente por essa característica tem sido estudada no combate da H. pylori e tem demonstrado resultados efetivos.

Leia mais >> Cranberry – Um Poderoso Remédio Contra a Infecção Urinária

 

Chás prontos/compostos

Uma forma mais eficiente e prática de consumir muitos desses produtos é na forma de chá compostos ou cápsulas. Veja algumas opções:

Chá Amargun: o chá Amargun da SupraErvas é a opção mais prática para aliviar os sintomas das dispepsias. Ele é composto por 9 produtos (boldo, carqueja, camomila, hortelã, alcachofra, berinjela, quina, salsaparrilha e Ypê Roxo) por isso torna-se eficiente no tratamento e prevenção de vários sintomas como azia, mau hálito, refluxo, prisão de ventre, enxaqueca, etc. Como já vem pronto, basta consumir 1 colher de sopa 3 vezes ao dia. Sem dúvida é a melhor opção para uso frequente: é o mais completo e mais prático.

Chá verde e Hortelã: outra excelente combinação para auxiliar no emagrecimento, acelerar o metabolismo e facilitar a digestão é o composto de chá verde e hortelã da SupraErvas. Ele também vem pronto, e ainda possui ação diurética.

Chá misto digestivo: o Chá misto digestivo da Duom vem em sachês e também é muito prático de consumir. É composto por abacaxi, folhas de carqueja, folhas de boldo do chile, folhas de salvia, frutos de funcho, folhas de hortelã e sementes de noz moscada. Pode ser consumido frio ou quente e cada sachê rende uma xícara.

 

Encapsulados/comprimidos:

Para quem precisa melhorar a ingestão de fibras, ou não se habitua ao consumo de chás, uma opção é consumir alguns desses produtos naturais na forma de cápsulas:

Fibras que auxiliam o trânsito intestinal e retardam a absorção de gordura, auxiliando no emagrecimento.

Psylliumax: cápsulas de psyllium (Plantago ovata)

Bondfibras: cápsula com um composto de fibra de aveia e beterraba

Sbelt Fibras: cápsula com um composto de fibra de ameixa, maçã, laranja e psyllium

Fibra Seca: cápsula com um composto de spirulina, ágar-ágar, berinjela, psyllium, tamarindo e frutooligossacarídeos.

Laxfiber: cápsula com um composto de aveia e mamão

Chá verde: disponível em comprimidos, nesta versão da Unilife vem enriquecido com Vitaminas A, C e Ee pode ser consumido como comprimido ou como pastilha.

Gengibre com chá verde: disponível também em comprimido é um composto de gengibre e chá verde, enriquecido com minerais (cromo e silício) e Vitamina B7.

 

Referências

RUIZ,A.L.T.G; TAFFARELLO, D.; SOUZA, V.H.S.;  CARVAHO, J.E. Farmacologia e Toxicologia de Peumusboldus e BaccharisGenistelloides. Revista Brasileira de Farmacognosia. 18(2): 295-300, Abr./Jun. 2008

OLIVEIRA, N. C.; MENDES, D. R. G. AS PROPRIEDADES DA CAMELLIA SINENSIS (Chá verde). Disponível em http://www.senaaires.com.br/Biblioteca/tcfacesa/farm2014/AS%20PROPRIEDADES%20DA%20CAMELLIA%20SINENSIS%20(Ch%C3%A1%20verde).pdf

TRATO DIGESTIVO. REVISTA FUNCIONAIS E NUTRACÊUTICOS. ED. INSUMOS. Disponível em http://insumos.com.br/funcionais_e_nutraceuticos/materias/80.pdf

HORTELÃ PIMENTA. Disponível em https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/100662/1/folder-hortela-pimenta.pdf

Leia Também

Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – III Nas semanas anteriores vimos as diferenças entre alergia e intolerância, em que a legislação é feita apenas para proteger as pessoas que apresentam essas doenças. Uma das doenças mais graves de alergia é chamada de doença celíaca, que pode ...
Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – II No artigo anterior falamos um pouco sobre alergias e intolerâncias e começamos a falar das dietas sem glúten. Essa semana vamos nos aprofundar no assunto para você ficar craque e sair ajudando outras pessoas a entender sobre uma das legisla...
Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – I Essa semana vamos falar de um assunto que está gerando muita polêmica: normas da ANVISA que influenciam diretamente na sua percepção do produto que está adquirindo. Uma delas é em relação ao conteúdo de glúten nos alimentos, mas antes vamo...
Gostou? Então compartilhe este artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *