Cuidados com a Menopausa/Climatério: previna-se com estes produtos naturais

Por:
Categoria : Saúde | 02/08/2017 | Seja o 1º a comentar!

Print Friendly, PDF & Email

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a menopausa é definida por 12 meses consecutivos de amenorreia, sem outra causa patológica ou psicológica evidente.Os sintomas presentes na síndrome climatérica são: ondas de calor, insônia, irritabilidade, parestesias, palpitações, vertigens, fadiga, cefaleia, artralgia e mialgia; a médio prazo o hipoestrogenismo resulta em atrofia urogenital, dispareunia, polaciúria e incontinência urinária. O déficit estrogênico também está associado à maior incidência de doença coronariana e aumento no risco de osteoporose bem como a obesidade, porém tais patologias podem estar presentes, decorrentes não só da perda da função hormonal, mas também de mudanças no estilo de vida.

Recomenda-se no período do climatério a busca de uma melhor qualidade de vida. Exercícios físicos praticados regularmente e com orientação podem combater a obesidade e a hipertensão, resultando em proteção da doença coronariana e da osteoporose por promover o aumento da massa óssea, principalmente quando associada à ação da luz solar e a ingestão adequada de cálcio.

Veja os principais alimentos que devem fazer parte da alimentação das mulheres na pré-menopausa ou menopausa.

Soja: uma das mais conhecidas e utilizadas fontes de fitoestrógenos (estrógenos vegetais), ela atua diretamente reduzindo a sudorese noturna, as ondas de calor e alterações do humor. Também auxilia na redução do colesterol e no aumento da densidade mineral dos ossos, prevenindo a osteoporose. Você pode consumi-la na forma de isoflavonas, lecitina de soja, leite de soja, farelo de soja, bife de soja ou pela soja em grão.

A soja consta ainda dentro do programa nacional de atenção à mulher no climatério, sendo indicada para mulheres que apresentam contraindicações ao uso da hormonioterapia, ou que desejam conduzir esta fase utilizando terapias baseadas em plantas medicinais em detrimento da terapia hormonal (por conta dos efeitos colaterais).

>>Leia mais sobre as Isoflavonas

Óleo de prímula: também contribui para a produção do estrógeno, além de funcionar como leve sedativo e diurético, ajudando a cessar as ondas de calor.

>>Leia mais sobre o Óleo de Prímula

Cálcio: neste período de alterações hormonais é preciso ficar atento a deficiências de cálcio e enfraquecimento ósseo, que leva a osteoporose.  Você pode ingerir alimentos ricos em cálcio como leite, queijos, peixes, aveia, brócolis, castanha do Pará (Brasil), nozes,farinha de soja, grão de bico, couve, espinafre ou consumi-lo em cápsulas.

>>Leia mais sobre a Osteoporose

Fibras: durante a menopausa é comum o aumento de peso, a constipação e a prisão de ventre, para prevenir estes males os nutricionistas recomendam a ingestão de alimentos ricos em fibras, que ainda contribuem para a redução do colesterol e das doenças cardíacas. Você pode encontrar as fibras em grandes quantidades em alimentos integrais como psyllium, no shake Vita Sã que é rico em fibras e pode ser utilizado tanto para substituir refeições, como complemento nutricional e ainda nas frutas como figo, ameixa e maçã.

Melissa (conhecida também como Erva-Cidreira): também é indicada dentro do programa nacional de atenção à mulher no climatério pois possui importantes propriedades relacionadas ao combate da ansiedade, insônia e desordens digestivas (cólicas, flatulência, dispepsia), muito comuns durante a menopausa.

Amora: é rica em antocianinas, que ajudam a prevenir a formação de placas de ateroma (gorduras que se acumulam nas artérias) e também ajuda a reduzir os sintomas da menopausa como fadiga, ondas de calor e aspecto ressecado da pele e do cabelo.

Outras necessidades nutricionais comuns nas mulheres na menopausa

Ainda segundo o documento do Ministério da Saúde de atenção à mulher no climatério, é comum ser diagnosticado nesta fase da vida outras necessidades nutricionais. Essas necessidades decorrem, além da questão hormonal, dos hábitos alimentares e estilo de vida. Nestes casos a complementação alimentar nutricional é indicada, confira a lista de nutrientes e suas funções a seguir:

Magnésio: sua deficiência estimula o aumento da pressão arterial, arritmias e a fadiga. É essencial para o bom funcionamento do tecido nervoso, muscular e ósseo. Converte a vitamina D à forma ativa.  É encontrado no tofu, gérmen de trigo, frutas secas, amêndoa, aveia, lentilha, ervilha, arroz integral e em cápsulas ou sachê.

Boro: tem duas funções importantes (1) reduzir a perda de Cálcio e Magnésio, aumentando sua fixação no tecido ósseo e (2) potencializar a atividade do estradiol e vitamina D. Você encontra o boro em alimentos frescos como frutas, verduras e legumes.

Manganês: atua na formação do tecido conjuntivo e estabiliza a produção dos hormônios tireoideano. Você encontra em cereais integrais (principalmente aveia), vegetais verdes, levedura, gema de ovo, abacate ou em cápsulas.

Zinco: também atua contra a perda óssea e modula a ação de vários hormônios, inclusive o estrogênio.  Você encontra no farelo de trigo, nas carnes vermelhas, peixes e mariscos, na gema de ovo, cereais integrais, nozes, semente de girassol e em cápsulas.

Selênio: ajuda a prevenir a arteriosclerose, auxilia na produção de anticorpos e na ação dos esteroides sexuais. Você encontra na castanha do Pará, milho, truta, cogumelos ou em cápsulas.

Vitamina K: atua na produção dos ossos e na coagulação sanguínea. É encontrado em verduras, cereais, frutas, carnes ou em cápsulas.

Vitamina D: regula o metabolismo do cálcio e a calcificação óssea normal. A complementação deve ser feita principalmente nas mulheres que não se expõem de forma adequada à luz do sol. Você encontra em pequenas quantidades na carne vermelha, frango, peixes, leite e derivados ou em cápsulas.

Vitamina C: é fundamental para a produção do colágeno, atuando ainda no metabolismo do colesterol. Você encontra nas frutas cítricas, no goji berry e em cápsulas.

Complexo B: as vitaminas do complexo B funcionam como coenzimas em inúmeras reações bioquímicas, atuando na diminuição da ansiedade, depressão e nas ondas de calor/sudorese. São necessárias para o bom funcionamento do sistema nervoso, ósseo e tecido conectivo, aumentando a formação de osteocalcina. Diminuem a formação de placas de ateroma, auxiliam a produção de ácidos graxos e esteroides e são essenciais na composição das células vermelhas. As fontes mais ricas são levedura de cerveja, semente de girassol, amêndoas, gérmen de trigo, brócolis ou em cápsulas.

Vitamina E: importante antioxidante atua na redução das ondas de calor/sudorese e também na formação de depósito de gordura e cálcio na aorta. Você encontra em óleos vegetais, gérmen de trigo, cereais integrais, castanhas, sementes ou em cápsulas.

Cobre: atua na prevenção da anemia e fadiga e na sustentação da pele. É encontrado no grão de bico, feijão branco, lentilha.

Ácidos graxos insaturados: ajudam a diminuir a ansiedade e as ondas de calor, além de atuar no aumento do HDL. Regulam a produção e ação tecidual dos esteroides, melhorando o trofismo da pele e da vagina. Reduzem a velocidade de crescimento tumoral(mama, endométrio). Você encontra na semente de linhaça, no azeite de oliva ou em cápsulas.

Cromo: essencial para a função da insulina e metabolismo dos lipídios, pode ser encontrado em frutas, vegetais, carnes, aves, peixe, grãos integrais, castanhas ou cápsulas.

 Produtos naturais combinados

Chá Feminiun: composto de frutas e flores, em especial a amora e groselha negra, auxiliam no controle dos sintomas da menopausa, inclusive no acúmulo de gordura localizada.

Amora Miúra e Gérmen de Soja: combinação de dois importantes alimentos que combatem os sintomas da menopausa como as ondas de calor, cansaço, fadiga e depressão.

>>Leia também sobre os Cuidados com a TPM!

Referências:

JESSE, C. Terapia nutricional durante o climatério e menopausa. Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. 2012.

Alimentação na Menopausa. Med Rio CheckUp. Disponível em: http://www.medriocheck-up.com.br/artigos//material/Alimenta%C3%A7%C3%A3o%20menopausa.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas.Manual de Atenção à Mulher no Climatério/Menopausa– Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2008. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_atencao_mulher_climaterio_menopausa.pdf

Leia Também

Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – III Nas semanas anteriores vimos as diferenças entre alergia e intolerância, em que a legislação é feita apenas para proteger as pessoas que apresentam essas doenças. Uma das doenças mais graves de alergia é chamada de doença celíaca, que pode ...
Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – II No artigo anterior falamos um pouco sobre alergias e intolerâncias e começamos a falar das dietas sem glúten. Essa semana vamos nos aprofundar no assunto para você ficar craque e sair ajudando outras pessoas a entender sobre uma das legisla...
Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – I Essa semana vamos falar de um assunto que está gerando muita polêmica: normas da ANVISA que influenciam diretamente na sua percepção do produto que está adquirindo. Uma delas é em relação ao conteúdo de glúten nos alimentos, mas antes vamo...
Gostou? Então compartilhe este artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *