Cuidado com gripes, resfriados e alergias respiratórias: Previna-se com estes produtos naturais

AvatarPor:
Categoria : Saúde | 12/04/2017 | 2 comentários

Print Friendly, PDF & Email

Na maioria das vezes tratamos gripes e resfriados como sinônimos, da mesma forma, temos dificuldade em distinguir adequadamente as alergias e infecções respiratórias.

As infecções respiratórias podem ocorrer em qualquer época do ano. No inverno, porém, o ar frio resseca a mucosa, diminuindo a defesa do organismo e favorecendo as doenças típicas, como a asma, rinite, sinusite, bronquite e outras causadas por vírus, entre elas, gripe e resfriados.

As abordagens terapêuticas são diferentes, por isso o diagnóstico médico é fundamental para prescrição de um tratamento adequado, mas a sua prevenção envolve um procedimento único: aumentar as defesas do organismo, isto é, manter o sistema imunológico em dia.

O primeiro ponto levantado pela literatura médica e nutricional diz respeito à complexa interação entre a ingestão inadequada de nutrientes, estresse oxidativo e processos infecciosos.

Vamos então começar pelos antioxidantes que atuam no estresse oxidativo e depois passamos aos alimentos e suplementos nutricionais.

Antioxidantes:

Chás verde e branco: essas bebidas são ricas em catequina, poderoso antioxidante que atua no combate aos radicais livres. A substância ainda fortalece o sistema imunológico. (leia mais neste artigo >>Chá Verde: A Maravilha Asiática)

Betacaroteno: poderoso antioxidante que atua contra infecções e estimula as células imunológicas, facilmente encontrado em cenouras, couve e tomate, pode ser consumido também na forma de cápsulas. (leia mais neste artigo >>O superpoder da natureza : Betacaroteno)

Sementes de girassol: como têm grande quantidade de vitamina E, que é antioxidante, ajuda a proteger as células do corpo contra substâncias tóxicas, radiação e radicais livres.

Chá de Oliveira: A folha da oliveira é rica em flavonoides,elemento comum a muitos vegetais e que apresenta ação hormonal, anti-inflamatória e antialérgica, além de ajudar a absorver a vitamina C no organismo. Como ela ainda possui ação antioxidante auxilia na prevenção de alergias das vias aéreas e na melhora da imunidade.  (leia mais neste artigo >>As Propriedades do Chá de Oliveira)

 

Vitaminas e Minerais:

Mel: um dos alimentos mais utilizados quando se fala em aliviar sintomas de gripes e resfriados. Ele possui vitaminas A,C, D e E, ácido fólico (Vitamina B9), riboflavina (Vitamina B2) entre outros minerais e vitaminas. É muito utilizado na medicina popular associado a ervas e frutas.

Frutas cítricas: são clássicas no reforço à imunidade, graças à alta concentração de vitamina C.

Goji Berry: A gojiberry possui uma grande quantidade de nutrientes antioxidantes. Nela encontramos 18 aminoácidos, elevadas concentrações de vitamina A (betacaroteno), B1, B2, B6 e vitamina E. Essa fruta possui maior quantidade de vitamina C, que ganha até mesmo da laranja. (leia mais neste artigo >>15 Motivos para consumir Goji Berry)

Acerola: fruta riquíssima em vitamina C (30 a 50 vezes mais que a laranja), que age na reconstituição dos leucócitos em períodos de queda de resistência.

Pólen: é rico em proteínas, vitaminas e minerais que ajudam na formação de anticorpos, fortalecendo o organismo. Pode ser consumido puro ou adicionado a sucos, iogurtes, vitaminas e frutas (leia mais neste artigo >>Polen Apícola: um rejuvenescedor muito potente da natureza)

Cogumelo do sol (Agaricus blazei): por ser rico em vitaminas, minerais, proteínas e aminoácidos atua diretamente no fortalecimento do sistema imunológico, agindo inclusive contra reações alérgicas brandas e como antioxidante. (leia mais neste artigo >>Conheça os Benefícios do Cogumelo do Sol)

 

Antivirais, antibacterianos e antibióticos naturais:

Alho: fonte de alicina, estimula a resposta imunológica.  Você pode incluir na sua alimentação diária: amassado no feijão, em sopas e temperos de saladas, ou fazer a suplementação com o óleo de alho. (leia mais neste artigo >>Benefícios do Óleo de Alho)

Anis estrelado: fonte de vitaminas (A e C) e minerais (ferro, magnésio, cobre e cálcio) o anis estrelado é muito popular na prevenção e tratamento de doenças respiratórias, auxiliando na limpeza e descongestionamento pois possui propriedades antibacterianas e antifúngicos, por isso é muito utilizado contra tosse seca, asma, bronquite e durante gripes e resfriados.

Geleia real: estimula o sistema imunológico, combatendo infecções por vírus e bactérias.

Mel: contém substâncias que agem como antibióticos naturais. Eficaz contra os sintomas de gripes e resfriados. Pode ser coadjuvante no tratamento de problemas pulmonares e da garganta.

Óleo de coco: rico em ácido láurico e caprílico, possui atividade antiviral e antibacteriana. Use em sucos, shakes ou vitaminas. (leia mais neste artigo >>Os segredos do óleo de coco)

Cogumelo shitake: contém lentinana, substância que aumenta a produção das células de defesa do organismo.

Própolis: Além de ser um excelente bactericida e fungicida também é um poderoso antiviral, por isso previne contra gripes e resfriados, e diminuindo os sintomas de sinusite, rinite e outras doenças das vias respiratórias. Ainda possui função antioxidante e grande quantidade de vitamina C (leia mais neste artigo >>Própolis: a Grande Muralha da Natureza)

Probióticos: têm microrganismos vivos que recuperam a microbiota intestinal e fortalecem o sistema imunológico. Eles são adicionados a alimentos, como leites fermentados e iogurtes. (leia mais neste artigo >>Saiba a Importância dos Probióticos para Nossa Saúde)

 

Expectorantes e antitussígenos:

Gengibre: é expectorante, reduz a inflamação e a dor. Possui importante ação bactericida e é fonte de vitamina B6 e C. Adicione a raiz a chás e sucos. (leia mais neste artigo >>Gengibre: Vai até a Raiz do Problema)

Alecrim: Por ser estimulante, o alecrim é indicado para controle da tosse e da gripe, além de combater crises de asma. As tosses acompanhadas com catarros também são eliminadas pelo alecrim devido a sua excelente ação expectorante.

Alfavaca: tem função adstringente, antibacteriana, anti-inflamatória e expectorante

Guaco: uma das ervas mais populares já está classificada como fitoterápico pela ANVISA, costuma ser utilizada na forma de chá ou xarope, principalmente associado ao mel.

Eucalipto: também já está classificado pela ANVISA como um fitoterápico eficiente para expectoração.

 

A imunidade durante a velhice

No caso de idosos, a preocupação com o sistema imunológico deve ser maior, pois com o processo de envelhecimento há alterações na resposta da imunidade adaptativa, na produção de hormônios e imunoglobulinas, além disso, outros fatores como a inatividade física, subnutrição e déficit nutricional também impactam de forma mais evidente na população idosa.

Aproximadamente 90% desta população apresentaram ingestão alimentar abaixo das recomendações diárias para vitamina B12 (cobalamina) e Vitamina B9 (ácido fólico), e 50% para vitamina B6 (piridoxina), selênio e zinco. Além disso, estudo tem indicado que o ácido graxo poliinsaturado da família ômega 3, particularmente o ácido eicosapentaenóico (EPA) e o ácido docosahexaenóico (DHA) encontrados no óleo de peixe, podem impedir o desenvolvimento de doenças inflamatórias por afetar as diferentes etapas da resposta imune.

Sendo assim, uma alimentação adequada e balanceada mantém o bom funcionamento da resposta imune, além de proporcionar melhor qualidade de vida aos idosos.

 

Referências

Idosos e sistema imune. Nutrição em Pauta.  Disponível em: http://www.nutricaoempauta.com.br/lista_artigo.php?cod=1106

CASTILHO, P.Alimentos que previnem a gripe. Nutrição em Pauta. Disponível em: http://www.nutricaoempauta.com.br/lista_artigo.php?cod=2834

SARNI, R. et al. Micronutrientes e sistema imunológico. Rev. bras. alerg. imunopatol. Vol. 33, Nº 1, 2010

Leia Também

Ginecologia natural: o poder das ervas a serviço da saúde da mulher Você já deve ter ouvido de sua mãe, avó, tia, sogra, que os banhos de assento são ótimos para muitas ‘coisas de mulher’ (como elas diziam!) Você já sabe que a fitoterapia funciona, já faz (inclusive) parte dos tratamentos oferecidos pelo S...
Verão, Sol e Calor! E a pele e cabelos ficam como? Desidratados ou oleosos! Vej... O verão (e as férias de verão) nos convidam a passear sob o sol, curtir as praias, piscinas e cachoeiras por esse Brasil lindo! Mas como fica nossa pele e nossos cabelos com essa exposição prolongada ao sol? Nos primeiros dias é tudo ótimo...
Diferenças entre a farinha de trigo branca e a farinha de trigo integral Sempre nos perguntam qual a diferença entre farinha de trigo integral e farinha de trigo branca (ou comum), por isso preparamos este artigo especial, para esclarecer e te ajudar a escolher a melhor opção para suas receitas! Sobre os tipo...
Gostou? Então compartilhe este artigo!

Comentário (2)

  1. postado por richard martins costa em 19/09/2017

    Favor me informar se o sal de cozinha comum é ou não prejudicial à saúde. E o sal rosa do Himalaia? Ele é considerado nocivo? Se não. qual a quantidade a ser utilizada por dia?

    • postado por Relva Verde Produtos Naturais em 27/09/2017

      Olá Richard,

      Sal é essencial para o nosso corpo, desde que usado na dose certa.

      Pelo alto teor de sódio em sua composição, o sal de cozinha pode contribuir para o aumento da pressão arterial, caso seja consumido em excesso.

      Já o sal rosa contém minerais que incluem o cloreto de sódio, sulfato de cálcio, potássio e magnésio, além de conter menor quantidade de sódio comparado a outros sais.
      Pode ser usado nas preparações e cozimentos em geral, porém, apesar de possuir tantos benefícios, deve ser consumido com moderação, pois também contém sódio e mesmo que em menor quantidade deve-se respeitar e utilizar com moderação.

      Segundo a Organização Mundial de Saúde, a recomendação diária de sal para um adulto é de até seis gramas, o equivalente a uma colher de chá cheia. Isto é válido para qualquer tipo de sal.

      Estamos à disposição 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *