Fígado e vesícula renovados com Alcachofra

Por:
Categoria : Saúde | 09/08/2016 | 4 comentários

Print Friendly, PDF & Email

A alcachofra (Cynarascolymus L.) é utilizada como alimento (flor) e como planta medicinal (folhas largas) desde a antiguidade por egípcios, gregos e romanos. Inicialmente era utilizada como diurético e afrodisíaco, sendo muito utilizada também para o tratamento da icterícia.

Já no século XX diversos estudos comprovaram sua importância no tratamento de afecções hepatobiliares (fígado e biles). Ela auxilia no controle do colesterol e da uréia, alivia os males gástricos e renais, sendo utilizada também em dietas de emagrecimento e no controle da hipertensão e hidropisia.

Seu principal princípio aromático amargo, a cinarina, lhe confere propriedades coleréticas, colagogas, hepatoprotetoras e hipocolesteromiantes, sinergizado pelos álcoois ortodifenolicos.

Um estudo científico realizado recentemente identificou que o extrato de alcachofra aumenta a secreção biliar em pacientes com dispepsias hepatovesiculares (gastrite, meteorismo e flatulência, gastropatia nervosa, cólon irritável, doença do trato biliar funcional). A taxa de incremento foi em média de 127,3% após 30 minutos, 151,5% após 60 minutos e de 94,3% após 90 minutos.

A ação conjunta de sais de potássio junto aos flavonoides, as substâncias ácidas e a inulina, conferem atividade diurética a alcachofra. Esse efeito, no entanto, é muito pouco significativo quando esses componentes são administrados em forma separada. Tanto em administração oral como parenteral de extratos de folhas e raízes de alcachofra, se observa uma ação diurética significativa a partir do segundo dia de tratamento, alcançando o máximo até o quarto dia. Esse aumento pode alcançar a 100% da produção normal, em especial nos casos de pacientes com edema, sem que a composição da urina emitida sofra variações.

Os flavonoides presentes na alcachofra atuam não só na inibição da biossíntese e aumento da excreção do colesterol hepático como também na atividade anti-trombótica e anti-arterosclerótica.

Levando em conta que muitas afecções de pele têm relação com alterações metabólicas hepáticas, os extratos de alcachofra podem ser de utilidade em casos de eczemas, aftas e outras afecções dermatológicas. Também, os sais de magnésio proporcionam um efeito laxante suave, o que facilita a ação digestiva.

A alcachofra é um vegetal com baixo conteúdo calórico, rico em fibra dietética, baixo teor graxo e conteúdo hidrocarbonado em sua maioria formado por inulina, sendo assim indicado especialmente em dietas para diabéticos, obesos e pessoas com constipações. Devemos recordar que a inulina é um polissacarídeo que ao ser desdobrado, não gera glicose, sendo assim assimilável pelo paciente diabético. Além disso, existem trabalhos a cerca de seu efeito hipoglicemiante.

A alcachofra é especialmente indicada também para pacientes astênicos e anêmicos, por seu alto conteúdo de ferro.

Não há na literatura médica e farmacológica casos de toxicidade aguda, subaguda ou crônica para o extrato de alcachofra. Pesquisas com o extrato não mostraram efeitos teratogênicos, carcinogênicos outóxicos para seres humanos.

As únicas contraindicações são para gestantes e lactantes, pacientes com obstrução das vias biliares e pacientes com hepatite.

 

Referências

TESKE M., TRENTINI A. M. Herbarium: compêndio de fitoterapia. Ed. Herbarium Laboratório Botânico. Curitiba, Paraná. 1995.

ALONSO, J. R. Tratado de fitomedicina– bases clínicas e farmacológicas. Isis. Buenos Aires: 1998.

BOTSARIS, A. S; ALVES, L. F.Cynarascolymus L. (Alcachofra) – Estado da arte. Revista Fitos. Junho/2007

CHEZINI, Luciane do Rocio. ALCACHOFRA.  Disponível em www.uepg.br/fitofar/dados/alcachofra.pdf

MARTIN BAUER GROUP. Alcachofra (Cynarascolymus L.) –Importantes parâmetros de controle de qualidadena escolha do extrato de Alcachofra. Disponível emwww.martin-bauer-group.com/fileadmin/user…/tnn…/FBA_Artischocke_br.pdf

 

Leia Também

Qual a máscara de argila ideal para sua pele? Normalmente a pele do rosto possui características diferentes da pele das demais partes do corpo, ela fica mais exposta ao sol (raios UV’s), recebe mais agentes químicos (cremes e maquiagem), além do contato com a poluição (principalmente s...
Não perca a Luta Contra o Câncer de Mama para uma “Fake News” O Outubro Rosa é o mês de prevenção e luta contra o câncer de mama. Junto com a popularização dos celulares, redes sociais e toda a facilidade que a internet nos trouxe, estamos diante de outro grave problema: as Fakes News que atingem tamb...
Polivitamínicos Funcionam? Para quem é indicado? Sempre que se fala em suplementação alimentar, especialmente de vitaminas e minerais as dúvidas que surgem são muitas: polivitamínico funciona mesmo? E as crianças podem ou devem tomar? Gestante precisa de polivitamínico? E os vegetarianos?...
Gostou? Então compartilhe este artigo!

Comentário (4)

  1. postado por Maria Adelina em 09/09/2018

    Por favor, quem não tem vesícula mas tem gordura no fígado, pode fazer uso da alcachofra, ou seja, quem retirou a vesícula pode usar?
    Obigada

    • postado por Relva Verde Produtos Naturais em 05/10/2018

      Olá Maria Adelina,

      Por ser um produto natural, se você não for alérgica a alcachofra pode tomar, mas aconselhamos sempre a consulta com o seu médico.

      Estamos à disposição 😉

  2. postado por Kathia Passos em 25/09/2018

    Eu não tenho a vesicula biliar, posso tomar a alcachofra?

    • postado por Relva Verde Produtos Naturais em 05/10/2018

      Olá Kathia,

      Por ser um produto natural, se você não for alérgica a alcachofra pode tomar, mas aconselhamos sempre a consulta com o seu médico.

      Estamos à disposição 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *