Proteínas Vegetais

Por:
Categoria : Alimentos Funcionais, Saúde | 24/07/2013 | Seja o 1º a comentar!

Print Friendly, PDF & Email
Proteínas Vegetais

Não é novidade pra ninguém que as proteínas são essenciais para o nosso organismo e seu consumo deve ser diário e controlado. Mas o que exatamente são as proteínas, no que elas beneficiam o nosso corpo e onde encontrá-las?

A revista Vida e Saúde trouxe o assunto na capa e a melhor notícia é: muitos alimentos de origem vegetal podem conter quantidades maiores de proteínas que alimentos de origem animal e não trazem malefícios para o nosso organismo, como aumento de colesterol, entupimento de veias por causa da gordura, entre outros.

As proteínas são compostos aminoácidos com uma parte ácida e outra nitrogenada que podem se ligar de inúmeras formas, dando origem a cadeias longas e diferenciadas que possuem várias funções no nosso organismo. Alguns desses aminoácidos são chamados essenciais, ou seja, precisam ser consumidos através da nossa dieta para que haja uma reserva dessa proteína no nosso organismo.

As proteínas mais importantes para o nosso organismo são:

  • Colágeno, que é importante para manter os tecidos unidos, cartilagens, ossos, pele, entre outros;
  • O fibrinogênio, que participa no processo de coagulação do sangue;
  • A amilase e a insulina, sendo a primeira uma enzima responsável por digerir carboidratos e a segunda um hormônio necessário para a entrada de glicose na célula (distúrbios nessas duas proteínas podem causar o diabetes);
  • Actina e miosina, são importantes proteínas de formação dos músculos que permitem o mecanismo de contração do mesmo;
  • Imunoglobulinas, que são os nossos anticorpos que nos defendem de germes e outros invasores.

Ainda existem muitas outras proteínas que são essenciais para a nossa sobrevivência e saúde que podem ser responsáveis inclusive pelo transporte de outros nutrientes essenciais para o nosso corpo e até mesmo hormônios envolvidos no processo de reprodução, amamentação, entre outros.

Uma criança precisa de 1,1 g de proteínas por quilo de peso corporal, já um bebê em plena formação precisa de 1,85g e um adulto 0,75g, ou seja, um adulto pesando 70 quilos precisaria ingerir 52,5 gramas de proteína por dia para que o seu organismo tenha todos os aminoácidos essenciais para um bom funcionamento.

Apesar de parecer uma quantidade muito grande de proteínas, é muito fácil cometer exageros que podem acabar trazendo malefícios à saúde, como a perda de água, sobrecarga dos rins, entre outros, principalmente se a origem da proteína for animal.

Dentre os alimentos vegetais que possuem todos os aminoácidos essenciais para o nosso organismo estão os campeões:

Para complementar ainda mais uma dieta balanceada é indispensável o uso de alimentos integrais, feijão, grão de bico, ervilha (também disponível na forma de proteína de ervilha – rica em BCAA), lentilha e legumes, muitos legumes. Alguns alimentos que também contém uma excelente fonte de proteínas são a beterraba, as amêndoas, castanhas e amendoins, e ainda algumas frutas como o abacate.

Aproveite e garanta mais saúde para a sua vida sem ter que gastar muito para isso. Vá até uma das lojas Relva Verde em Londrina ou visite a nossa loja virtual, com entrega para todo o Brasil.

Leia Também

Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – III Nas semanas anteriores vimos as diferenças entre alergia e intolerância, em que a legislação é feita apenas para proteger as pessoas que apresentam essas doenças. Uma das doenças mais graves de alergia é chamada de doença celíaca, que pode ...
Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – II No artigo anterior falamos um pouco sobre alergias e intolerâncias e começamos a falar das dietas sem glúten. Essa semana vamos nos aprofundar no assunto para você ficar craque e sair ajudando outras pessoas a entender sobre uma das legisla...
Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – I Essa semana vamos falar de um assunto que está gerando muita polêmica: normas da ANVISA que influenciam diretamente na sua percepção do produto que está adquirindo. Uma delas é em relação ao conteúdo de glúten nos alimentos, mas antes vamo...
Gostou? Então compartilhe este artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *