Zinco: benefícios extras para homens, gestantes e crianças

Por:
Categoria : Produtos, Saúde | 14/06/2016 | Seja o 1º a comentar!

Print Friendly, PDF & Email

O Zinco é um mineral essencial para nossa saúde, ele está presente em mais de 300 enzimas diferentes produzidas em nosso organismo e por isso muitas funções dependem de sua presença: divisão celular, crescimento, maturidade sexual, fertilidade masculina, desenvolvimento fetal, resistência imunológica e até o envelhecimento precoce. O seu poder de combater radicais livres e sua atuação na divisão celular e no metabolismo dos ácidos nucléicos também o colocam como um importante aliado na prevenção de tumores e do câncer.

Alimentos fontes de Zinco

Muitos alimentos podem fornecer o zinco, mas as pesquisas científicas mostram a importância de sua suplementação, em especial para homens em idade fértil, crianças e grávidas/lactantes. Mariscos e ostras são os alimentos com maior concentração, seguido de carnes vermelhas e fígado. Dietas com ovos, leite, frango, peixe e nozes possuem zinco, mas em quantidade muito pequena se comparada as ostras e a carne vermelha.

Há de se ressaltar que mesmo ingerindo zinco na alimentação ele pode não estar disponível, por isso é preciso ficar atento a combinação de alimentos: o fitato (presente no feijão, ervilha, lentilha e grão-de-bico), a caseina (presente no leite e queijo) e as fibras, inibem a absorção do zinco pelo organismo, daí a necessidade de consumi-lo em refeições diferentes ou fazer a suplementação através de cápsulas.

Sintomas e riscos da deficiência de zinco na dieta

Como já exposto, a ingestão de Zinco traz benefícios a saúde e sua deficiência pode causar diversos problemas a nossa saúde. Os principais sintomas de uma dieta com pouco zinco é a diminuição da percepção gustativa (paladar), perda do apetite (até anorexia) e depressão do sistema imunológico.

Deficiência de Zinco nas crianças: atraso e deficiência do crescimento, diarréias constantes, maior risco de pneumonia, dermatites, dificuldades de cicatrização, atraso na maturação sexual e dificuldades de aprendizado e memorização.

Deficiência de Zinco em homens: cicatrização lenta, intolerância à glicose, impotência sexual, atrofia testicular, infertilidade e envelhecimento precoce

Deficiência de Zinco em mulheres: cicatrização lenta, intolerância à glicose, envelhecimento precoce, retardo no crescimento e defeito no crescimento fetal (em grávidas), anorexia e infecções recorrentes pela depressão do sistema imunológico

Recomendação diária de ingestão de zinco

A recomendação de ingestão deste nutriente é de 12mg/dia para mulheres e 15mg/dia para homens. Para crianças de 1 a 10 anos a recomendação de 10mg/dia, grávidas devem ingerir 15mg/dia e lactantes 19mg/dia. Deve-se ressaltar que pacientes com insuficiência renal crônica podem apresentar deficiência de zinco.

Vale lembrar que o uso de cápsulas é para a suplementação do zinco que não é ingerido ou absorvido através de uma dieta equilibrada. Não há risco de contaminação por zinco, já que o O zinco ingerido em excesso é eliminado pelo organismo nas fezes.


Referências:

MAFRA, Denise; COZZOLINO, Silvia M. F. Importância do Zinco na Nutrição Humana. Revista de Nutrição. Campinas, 17 (1): 79-87, jan./mar., 2004.

MAFRA, Denise; FERNANDES, Alicia G. Zinco e Câncer: uma revisão. Revista Saúde.com 2005; 1(2):144-156

DOMENE, Semíramis M.A. O papel do Zinco para a nutrição humana. Serviço de Informação da Carne.

Instituto de Metais Não Ferrosos. O Zinco e a Saúde. http://www.icz.org.br/zinco-saude.php

 

Leia Também

Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – III Nas semanas anteriores vimos as diferenças entre alergia e intolerância, em que a legislação é feita apenas para proteger as pessoas que apresentam essas doenças. Uma das doenças mais graves de alergia é chamada de doença celíaca, que pode ...
Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – II No artigo anterior falamos um pouco sobre alergias e intolerâncias e começamos a falar das dietas sem glúten. Essa semana vamos nos aprofundar no assunto para você ficar craque e sair ajudando outras pessoas a entender sobre uma das legisla...
Normas da ANVISA para alimentos alergênicos – I Essa semana vamos falar de um assunto que está gerando muita polêmica: normas da ANVISA que influenciam diretamente na sua percepção do produto que está adquirindo. Uma delas é em relação ao conteúdo de glúten nos alimentos, mas antes vamo...
Gostou? Então compartilhe este artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *